Dia a dia Educação

Professores do AM fazem carreata para cobrar reajuste salarial e vacinas

Na manhã desta terça-feira (30), um grupo de professores de Manaus realizou uma carreata em direção à Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). No ato, eles pedem reajuste salarial, melhores condições de trabalho e antecipação da vacina contra a Covid-19 para a categoria.

Os professores se concentraram às 8h no estacionamento da Arena Amadeu Teixeira, no Dom Pedro, e em carros, saíram em direção à assembleia.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus, professor Lambert Melo, a categoria busca ter diálogo com o governador do Amazonas, Wilson Lima, para que as demandas sejam atendidas por meio de deputados.

“Desde o ano passado, estamos buscando dialogar com o Governo do Estado e com a Secretaria de Educação para que a gente possa apresentar nossas reivindicações, mas estamos sendo ignorados sistematicamente. Queremos dialogar a respeito dos problemas que a gente vem sofrendo na educação, principalmente nesse período de pandemia”, disse ao G1.

Melo disse que os professores pretendem entregar um abaixo-assinado aos deputados que foi coletado virtualmente.

Reivindicações da categoria:

  • Reajuste salarial: ” Já é o segundo ano que nós não temos reajuste salarial. Devíamos já estar recebendo o salário de março com o reajuste salarial, mas nenhuma indicação do governo de respeitar a lei e pagar o reajuste dos professores”, disse Melo.
  • Condições de trabalho: “Também estamos reivindicando condições materiais e pedagógicas para desenvolver o trabalho remoto à distância. Nós continuamos pagando para trabalhar. Desde o ano passado gastamos usando nossos computadores, internet, telefone, energia elétrica, nossas impressoras, tintas, tudo sendo bancado pelos professores, o que é uma vergonha, pois deveria ser custeado pela Secretaria de Educação”.
  • Antecipação da vacina para os professores: “Estamos reivindicando a antecipação da vacinação dos professores, de todos, não só de alguns como está acontecendo. Queremos a vacina para que possamos ter todo o processo de imunização concluído e após esse processo concluída, a gente pode tentar discutir um possível retorno das aulas presenciais. Nesse momento, somos totalmente contrários ao ensino híbrido, pois vale somente para o aluno, afinal todos os dias os professores estão nas escolas”.

Foto: Eliana Nascimento/G1 AM

Postagens relacionadas

Em web conferência, pesquisador fala do potencial econômico da floresta Amazônica

Danilo Andrade

Vencedor da Mega da Virada não comparece e prêmio de R$ 162 mi vai para o Fies

O Amazones

Boletos do Detran-AM poderão ser pagos em mais de um banco

Danilo Andrade
error: Content is protected !!