Dia a dia

Simone Papaiz é alvo de outra operação policial, em São Paulo

A ex-secretária de Saúde do Amazonas, Simone Papaiz, que chegou a ser presa em Manaus no âmbito da Operação Sangria, da Polícia Federal, e posteriormente exonerada do cargo, está enfrentando mais problemas com a polícia e a Justiça.

Nesta sexta-feira, 17, Simone foi alvo de outra operação policial, em São Paulo. Ela é investigada por irregularidades em contrato firmado entre a Prefeitura de Bertioga, de quem foi secretária de Saúde antes de assumir a Susam, em Manaus.

De acordo com a investigação, a então secretária municipal assinou contrato com uma empresa de comércio varejista de artigos médicos e ortopédicos para aluguel de equipamentos hospitalares para implantação de dez leitos de UTI, no valor de R$ 483,3 mil.

Sobre o contrato, recaem suspeitas de conluio entre as empresas envolvidas, com a finalidade de fraudar a contratação pelo órgão público. Também há suspeita de que as empresas compram equipamentos no mercado clandestino, reformando equipamentos médicos ultrapassados e fora de uso, fazendo adaptações inadequadas do ponto de vista técnico.

A operação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de São Paulo). Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão nas cidades de Bertioga, Santo André, Mogi das Cruzes, Suzano e São Paulo. Participam da operação 12 promotores de Justiça, servidores do Ministério Público, além de 60 policiais civis.

Postagens relacionadas

TRE-AM aprova calendário e eleição em Coari tem início na sexta, com convenções

Danilo Andrade

Live apoiada pelo Governo do Amazonas pode ter contaminado artistas do Garantido

Danilo Andrade

Em caso raríssimo, mulher dá à luz 9 bebês

Danilo Andrade
error: Content is protected !!