Política

Para Ministério Público Eleitoral Carol Braz não fez campanha eleitoral adiantada

O Ministério Público Eleitoral do Amazonas (MPE-AM) indeferiu e arquivou a denúncia de propaganda eleitoral antecipada contra a ex-secretária da Sejusc, Caroline Braz, pré-candidata à Prefeitura de Manaus. A ex-secretária foi denunciada pelo Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral e Caixa Dois no Amazonas por suposto crime eleitoral de propaganda antecipada e uso da máquina pública.

De acordo com o Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral, houve denúncias de que a então secretária teria feito autopromoção com ações da secretaria durante as ações contra a pandemia do coronavírus.

Sem provas

Caroline Braz teria feito uso das redes sociais para divulgar ação de distribuição de 4 mil máscaras e álcool em gel para instituições que atendem pessoas com deficiência e o público LGBT+, além da distribuição de kits de proteção individual, vacinação e a emissão de 2ª via de RG.

O promotor de Justiça Jorge Wilson Lopes Cavalcante julgou a acusação improcedente. Na decisão de indeferimento e arquivamento, Cavalcante afirmou que não existem elementos contra a ex-secretária e que as ações divulgadas faziam parte das atribuições da ex-secretária.

Postagens relacionadas

Denúncia: Representação do Amazonas em São Paulo faz licitação para contratar frota de 24 carros de luxo

Danilo Andrade

Ex-presidente da Pfizer no Brasil depõe na CPI da Covid-19

Danilo Andrade

Amazonino quer lançar projetos de incentivo ao esporte e ao empreendedorismo para jovens

O Amazonês
error: Content is protected !!