Tecnologia

Microsoft lança ferramenta para integrar trabalho e carreira

Acompanhando as demandas criadas pelo trabalho flexível, a Microsoft se adapta às tendências do futuro do trabalho e lança nesta quarta-feira, 4, sua nova ferramenta focada em Employee Experience, o Microsoft Viva. 

“Essa é a hora de colocar as pessoas no centro da estratégia para o sucesso do negócio. A ferramenta chama Viva, o que quer dizer viver e viver bem. Employee Experience não é um conceito novo, mas da forma como estamos vivendo agora, com o trabalho flexível, as pessoas ainda precisam se sentir conectadas”, comenta Seth Patton, diretor de Microsoft 365. 

O termo, cada vez mais conhecido entre os profissionais de Recursos Humanos e a alta liderança, significa experiência do funcionário. É uma forma das empresas medirem e melhor administrarem a satisfação dos empregados. 

Em pesquisa no início de 2020, o LinkedIn apontou que essa seria a prioridade para 94% dos RHs. Com a pandemia e o trabalho remoto, as empresas tiveram que correr para adotar medidas de Employee Experience, com ajuda para o bem-estar e saúde, envio de kits de ergonomia para o home office e pesquisas de clima.  

Em apresentação do lançamento, Satya Nadella, CEO da Microsoft, fala que o Employee Experience será uma mudança de paradigmas.

“Toda empresa vai exigir uma experiência do funcionário unificada, da contratação e colaboração ao aprendizado contínuo e crescimento. Essas não podem ser funções em silos. Um mundo de trabalho flexível cria novos desafios. Como manter as pessoas conectadas a sua missão e seu propósito? Como você cria e sustenta cultura digitalmente?”, fala o CEO.

A tecnologia é a aliada dessa nova responsabilidade na área de gestão de pessoas. Segundo Nadella, é crucial que as soluções estejam integradas com o fluxo de trabalho no dia a dia.

Microsoft Viva

Microsoft Viva, que se integra com o Teams, terá quatro novas funcionalidades: Connections, InsightsTopics e Learning. 

Topics é primeiro lançamento, que já está disponível hoje para adicionar ao Microsoft 365, inclusive no Brasil. Dentro do Teams, termos e assuntos relevantes para o trabalho terão cartões explicativos. Nos tópicos, todos terão acesso a documentos e aos especialistas da empresa sobre aquilo. 

Depois, o Insights vai trazer dados sobre o trabalho dos funcionários, com horas extras, tempo gasto em reuniões ou lendo e-mails. Com o auxílio de inteligência artificial, as pessoas terão recomendações para melhorar sua produtividade e bem-estar, como a integração de pausas entre reuniões. 

“Nós temos suficiente prova da ciência e de pesquisas para saber que o descanso sustenta a produtividade. E que há um impacto no cérebro com o acúmulo de chamadas de vídeo, que causam fadiga. Estamos seguindo a ciência para ter os dois: a produtividade e uma melhora de bem-estar”, fala o diretor. 

Os gestores terão acesso a dados da equipe, respeitando a privacidade individual, para entender a satisfação e engajamento. O programa ainda dará uma alerta de esgotamento, mostrando quando o time está acumulando horas excessivas de trabalho. 

“Eu vou ter uma recomendação para proteger meu tempo, como a opção de desligar notificações ou reservar tempo para aprendizado. O mesmo vai valer para os gestores, eles saberão em tempo real como seus times estão. As ferramentas vão incentivar a cultura da liderança cuidar e treinar seus funcionários. E é uma forma de tornar os gestores em aliados do RH”, explica. 

Com o Learning, a empresa de tecnologia dá força ao aprendizado contínuo, uma das principais necessidades para a força de trabalho do futuro. O conteúdo será proveniente de várias fontes, como o LinkedIn Learning, CourseraEdX e vídeos feitos pela própria empresa. 

Para Patton, é essencial dar atenção a como o aprendizado está mudando. Com um mundo em constante mudança, a educação formal dos profissionais pode ficar rapidamente desatualizada e aperfeiçoamentos constantes se tornam necessários. 

“A educação hoje pode ser feita mais curta e informal, como um treino com um especialista da sua própria organização. O aprendizado é mais social e colaborativo hoje. Tudo está se transformando, mas boa parte da mudança é trazer o conhecimento informal para as pessoas quando elas mais precisam. Como ao executar um projeto”, diz. 

E Connections será uma interface personalizada para reunir todas as informações, notícias e ferramentas que os funcionários precisam para trabalhar.  

Com informações de Exame

Postagens relacionadas

Anatel aprova regras para leilão do 5G e diz que tecnologia estará disponível em todas as capitais até julho de 2022

Natasha Azevedo

Saiba como migrar as conversas do WhatsApp para o Telegram

Natasha Azevedo

Clubhouse: conheça tudo sobre a nova rede social de mensagens por voz

Natasha Azevedo
error: Content is protected !!