Dia a dia

‘Máfia de Caixões’ investiga cobrança de propina no SOS Funeral

A Operação “Máfia de Caixões”, deflagrada na manhã desta terça-feira, 3, pela Polícia Civil do Amazonas (PC), desarticulou um esquema de pagamento de propina envolvendo o Programa SOS Funeral da Secretaria Municipal da Mulher, de Assistência Social e Cidadania (SEMASC). Um dos alvos da operação é Marionilson Barros Monteiro, ex-diretor financeiro do órgão, suspeito chefiar o esquema.

A operação foi deflagrada pela Delegacia Especializada em Combate à Corrupção (DECCOR) e foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na casa do ex-diretor. Ele é investigado por corrupção passiva.

Empresários denunciaram, diz delegado

De acordo com o delegado Guilherme Torres, titular da especializada, o homem fazia uso de sua função, para fazer cobranças indevidas de valores à empresários de pelo menos duas empresas “O diretor financeiro é suspeito de solicitar de 10 à 20% a mais nos valores das urnas funerárias dos empresários, um dos empresários chegou a pagar R$100.000,00 a esse esquema de propina”, afirmou o titular.

O titular disse que o caso foi revelado pelos próprios empresários. Durante a denúncia, um deles, afirmou à polícia que não estava entregando as urnas ao “SOS Funeral”, há mais de três meses, porque tinha sido proibido por Mauro. Os empresários só poderiam receber pelas vendas das urnas, se pagasse o valor da propina estipulada por Mauro.

Mauro foi exonerado em 2019, segundo a prefeitura de Manaus

Em nota, a Prefeitura de Manaus informou que o ex-servidor foi exonerado em fevereiro de 2019, e que tem dado apoio aos órgãos responsáveis pela investigação. Em maio deste ano, quando houve a denúncia do suposto envolvimento do ex-servidor em ação de recebimento ilegal de dinheiro, a Semasc encaminhou ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) dados sobre processos licitatórios, contratos e operacionalização do serviço SOS Funeral, destinado a pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica que não podem arcar com as custas do sepultamento.

Postagens relacionadas

Câmara aprova projeto que dá prazo de um ano para comércio se adequar à ‘lei das sacolas’ em Manaus

Danilo Andrade

Manaus inicia vacinação de adultos entre 45 e 49 anos com comorbidades

Danilo Andrade

Senac e parceiros realizam projeto para formar aprendizes em Programação de Sistemas

Danilo Andrade
error: Content is protected !!