Política

Justiça determina sequestro de bens de Delegado Pablo, do PSL, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro

A Justiça Federal no Amazonas determinou o sequestro de imóveis do deputado federal Delegado Pablo (PSL). Eleito em 2018, na onda de apoio a Jair Bolsonaro (sem partido), o parlamentar é acusado de corrupção passiva, crime contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro. Ele foi alvo de operação da Polícia Federal, em maio deste ano.

Delegado licenciado da Polícia Federal, o deputado é suspeito de ter utilizado seu cargo na corporação para praticar atos ilícitos, como ter se aproveitado de informações obtidas em investigações para viabilizar o agenciamento de venda de uma empresa para sua mãe. Os eventos ocorreram entre 2011 e 2012.

Segundo o Ministério Público Federal, o empresário Daniel Tomiasi teria adquirido uma empresa de Eda Oliva Souza, mãe do deputado bolsonarista, por R$ 500 mil. No entanto, a companhia nunca havia registrado qualquer indício de atividades que justificassem o valor pago.

Após uma série de manobras societárias, a polícia passou a suspeitar que o parlamentar usou familiares para ocultar a destinação de valores ilícitos a outro deputado federal, Pablo Oliva, além de ocultar a propriedade da empresa e usar valores recebidos na construção de uma casa, aponta o MPF.

Postagens relacionadas

TCE admite representação contra prefeito de Urucará por suspeita de fraude em pregão

Natasha Azevedo

Governo do AM dificulta recebimento de avião dos EUA, dizem diplomatas do Itamaraty

Natasha Azevedo

Pedido de cassação da chapa de Wilson Lima anda no TRE após um ano

Mário Bentes
error: Content is protected !!