Dia a dia

Governo de Wilson Lima deixa crianças sem atendimentos de urgência e emergência em hospitais, segundo SAPP

A Sociedade Amazonense de Cirurgia Pediátrica (SAPP) informou, por meio de um comunicado à sociedade amazonense, que os serviços de urgência e emergência neonatais e pediátricos do Hospital Infantil Dr. Fajardo e Instituto da Criança do Amazonas (ICAM) vão atender apenas os pacientes que apresentarem risco morte. Essa limitação, segundo a SAPP, foi necessária pela falta de contrato da empresa com o Estado, por meio da Secretaria de Saúde do Estado (SES).

Segundo Cyntia Almeida, presidente da SAPP, desde março de 2020 a empresa não tem um contrato formal com o Governo de Wilson Lima (PSC) e recebe os pagamentos via processo indenizatório, “que é ilegal”, diz Almeida. E quem também alertou para a ilegalidade desse tipo de prestação de serviço, sem contrato, foram os deputados da extinta CPI da Saúde que, segundo eles, é visto como uma forma de facilitar atos de corrupção.

OAmazonês buscou um posicionamento do governo do Amazonas, via assessoria de comunicação da SES, sobre o caso, mas até o fechamento da matéria não obteve resposta.


Confira o comunicado da SAPP na íntegra

É com imenso pesar, que a Sociedade Amazonense de Cirurgia Pediátrica (SAPP) comunica a sociedade amazonense:

Os serviços de cirurgia pediátrica eletivos e ambulatoriais estão suspensos desde 24.08.2020 nos Hospitais Infantis do Estado, Hospital Infantil Dr. Fajardo e Instituto da Criança do Amazonas (ICAM).

Informamos que a partir de hoje, os serviços de urgência e emergência neonatais e pediátricos estarão restritos aos casos iminentes de morte.

Os atendimentos serão imediatamente normalizados assim que o governo do Estado do Amazonas, através da SES-AM, firmar contrato de prestação de serviço com a Empresa, bem como efetuar o pagamento dos meses em atraso.

A Empresa se solidariza com os pacientes e familiares, que esperam a realização de procedimentos cirúrgicos já retardados por conta da pandemia.

Esclarecemos que a SAPP encontra-se sem cobertura contratual desde março de 2020, buscando negociação junto a SES-AM, sem acordo até o presente momento.

Manaus 07 de outubro de 2020

À Direção

 

Postagens relacionadas

Pazuello é nomeado em secretaria da Presidência

Danilo Andrade

Vânia Marinho toma posse como nova desembargadora do Tribunal de Justiça do Amazonas

Danilo Andrade

Saúde faz evento em Manaus para sensibilizar sobre malária no país

Danilo Andrade
error: Content is protected !!