Dia a dia

Governo proíbe abertura de bares e flutuantes por mais 30 dias em todo Amazonas

Enquanto o hospital de referência no tratamento de pacientes com Covid-19, Delphina Aziz, está com 98% dos leitos de UTI ocupados, segundo a comunicação oficial do Estado, o governador Wilson Lima (PSC) nega que o Amazonas esteja passando por uma segunda onda de casos do novo coronavírus. Ao mesmo tempo, Lima falar em voltar a ter um hospital de campanha e amplia o decreto que mantém bares e flutuantes fechados.

“Nós não temos indicativo de segunda onda, mas há algumas situações que tem nos deixado em estado de alerta”, afirmou. Wilson Lima disse que não vai decretar “lockdown” (confinamento total) em Manaus por conta do aumento de doentes. As declarações foram feitas em entrevista coletiva, realizada na manhã de hoje, 27, na sede do governo.

Hospital de Campanha e cemitérios fechados

O hospital de referência no tratamento de pacientes com Covid-19, Delphina Aziz, está com 98% dos leitos de UTI ocupados e até está segunda-feira 26, mais de 4,4 mil pessoas morreram com a doença no Amazonas. Por isso, o governador informou que estuda, junto com o Governo Federal, um plano de reabertura de um hospital de campanha. “Nossa decisão é baseada em dados técnicos, para preservar a vida, mas as atividades econômicas devem continuar funcionando”, disse Lima.

Segundo o governador, ele esteve em reunião nesta terça-feira, 27, com o secretário municipal de saúde Marcelo Magaldi e ficou definido que no feriado do Dia dos Finados, em 2 de novembro, os cemitérios de Manaus ficarão fechados. “Ainda pouco tivemos uma reunião em que o secretário municipal de saúde informou que os cemitérios ficarão fechados nesse dia. E isso já nos traz uma tranquilidade”, disse Lima.

O Decreto

Durante a coletiva, Wilson Lima também anúnciou a prorrogação do decreto de restrição por mais 30 dias em todo o Estado. Conforme o Decreto Nº 42.794, de 24 de setembro de 2020, continuam suspensos, no âmbito estadual, até o dia 26 de novembro deste ano, o acesso às áreas de praias para recreação; o funcionamento de balneários e flutuantes; além do funcionamento de bares, mesmo que na modalidade restaurante.

Segue proibido até o dia 27 de novembro:

o acesso às áreas de praias para recreação;

o funcionamento de balneários e flutuantes;

o funcionamento de bares, mesmo que na modalidade restaurante.

a realização de eventos em casas noturnas, boates, casas de shows e imóveis, destinados à locação, para esta finalidade, tais como casas, sítios, chácaras, associações e clubes.

Publicações relacionadas
Dia a dia

Vice-líder de Wilson Lima é alvo da PF

Dia a dia

'Máfia de Caixões' investiga cobrança de propina no SOS Funeral

Dia a dia

Eleitor tem até esta quinta-feira para solicitar segunda via do título de eleitor

Dia a dia

Pronunciamento de Carlos Almeida termina em agressão à jornalistas

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba as novidades diretamente em seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *