Política

Dr. Gomes entrega o relatório do impeachment e Alessandra Campêlo convoca reunião para sexta-feira

A base do governo na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) pisa fundo no acelerador e a entrega do relatório do impeachment, contra o governador, Wilson Lima (PSC), e o vice-governador, Carlos Almeida Filho (PTB), se deu em tempo recorde. O documento já está nas mãos da presidente da Comissão Processante, deputada Alessandra Campêlo (MDB), segundo a assessoria do deputado Dr. Gomes (PSC), relator da comissão. Além disso, os 17 deputados já foram convocados para uma reunião amanhã, 31, às 11h. O voto do relator, como o esperado, é pelo arquivamento da denúncia.

“Dr. Gomes virou o fenômeno do direito”, dispara o deputado Wilker Barreto (Podemos), ao OAmazonês, sobre a rapidez com que o relator da Comissão Especial do Impeachment finalizou o trabalho. “Na segunda-feira ele [deputado Dr. Gomes] alertou os deputados que os requerimentos deveriam ser feitos em regime de urgência, para não atrasar o trabalho da relatoria, e 72 horas depois entrega o relatório para a Comissão. Dr. Gomes virou o fenômeno do direito, só pode. É o medico que tem o dom do direito”, afirmou Barreto. O parlamentar de oposição também confessou que pretende sabatinar Gomes sobre o conteúdo do relatório.

‘Humanamente impossível’, disse Gomes sobre o tempo do relator para analisar os documentos do impeachment

Na última reunião da Comissão Especial do Impeachment, segunda-feira, 27, o deputado relator chegou a dizer que seria humanamente impossível analisar mil páginas no período de tempo que ele tinha disponível, que poderia ser até o próximo domingo, 2. ” […] quero só alertar os deputados que esses requerimentos, embora a comissão não ache importante, tem que ser com urgência sob pena desse relatório ficar prejudicado. É humanamente impossível analisarmos mil páginas num tempo curtíssimo, então, quero alertar os 17 deputados dessa comissão que se tiver algum requerimento façam em caráter de urgência”, disse Dr. Gomes, há três dias.

Já na sessão plenária desta quinta-feira, 30, o deputado Wilker Barreto disse que é contrário a fazer a votação da comissão na sexta-feira, 31, porque “vai pegar mal”. “[…] se esta Casa caminhar para o arquivamento numa sexta-feira e, em menos de 24 horas, porque tem que ser no mínimo 24 horas, […] esta casa corre o risco de ser julgada pelo açodamento”, alertou. Em resposta ao aviso, a presidente da Comissão Processante, deputada Alessandra Campêlo, disse que “a semana não acaba na quinta-feira”.

Confira o voto do relator da Comissão do Impeachment

Sobre o autor

@blinkjornalista jornalista formada na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), que ama falar de política e perguntar das autoridades aquilo que o público precisa saber. Sócia do OAmazonês e repórter da Rádio Mix
Publicações relacionadas
Política

Deputados arquivam primeira denúncia de impeachment aceita na Assembleia

Política

Para votar o impeachment na quinta-feira, a Ordem do Dia vai ter que ficar para a tarde na Aleam

Política

Susam pagou quase 1000% a mais do que a Norte Serviços Médicos gastou por atendimentos

Política

Em depoimento, ex-secretário do interior da Susam não justifica preços de serviços de 2017

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba as novidades diretamente em seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *